sábado, 5 de agosto de 2017

JUSTIFICAÇÃO

JUSTIFICAÇÃO - A justificação tem a ver com uma pessoa sendo liberada de todas as acusações de pecado que foram imputadas contra ela, por ser colocada em uma nova posição diante de Deus em Cristo, pela qual ela não é mais vista por Deus como um pecador. A pessoa é "reconhecida" ou "constituída" justa na mente de Deus, e assim sua legitima posição no céu é modificada (Romanos 4:4-5; 5:19). O Concise Bible Dictionary afirma: "A palavra "justificação" pode ​​ser interpretada como a opinião formada na mente de Deus em relação ao crente, em vista da ordem de coisas onde Cristo é a Cabeça. Essa opinião tem sua expressão em Cristo mesmo, e suas consequências são vistas em Romanos 5" (p.446).
Há duas partes da justificação – uma negativa e outra positiva:
O lado negativo tem a ver com o crente ser limpo "de todas as coisas" - isto é, das acusações de pecado (Atos 13:39).
O lado positivo tem a ver com o crente ser colocado em uma nova posição diante de Deus ("justificado em Cristo" – Gál 2:17), onde nenhuma outra acusação pode ser trazida contra ele. ("Em Cristo" é um termo técnico usado no ministério de Paulo para indicar que o crente está na posição de Cristo diante de Deus). Assim, o crente não está apenas em uma nova posição, mas está ali em uma condição totalmente nova, tendo uma nova vida que é sem pecado. Isso é chamado de "justificação de vida" (Romanos 5:18).
W. Kelly disse: "O tão importante tema da justificação foi agora totalmente tratado, tanto do lado do sangue de Cristo derramado em expiação como o de Sua ressurreição, sendo realizado pela morte no poder de Deus; Isto é, tanto negativamente quanto positivamente – suportando todas as consequências de nossos pecados e manifestando o novo estado no qual Ele está diante de Deus" (Notes of the Epistle to the Romans, pág. 56).
J. N. Darby disse: "Há duas partes da justificação – "dos pecados" e "da vida", a primeira, a limpeza de meu antigo estado; E o segundo, colocando-me numa nova posição diante de Deus" (Collected Writings, vol. 21, p. 193). Ele também disse: "Justificação da vida", esta era uma nova posição do homem. Ainda não a glória ou a ressurreição com Cristo e a união com Ele, mas uma nova posição e postura. Não apenas a limpeza dos pecados pelos quais um homem era culpado em conexão com sua posição antiga, mas uma nova posição na vida, a justificação da vida (Collected Writings, vol. 13, p.206).
F. B. Hole disse: "A justificação, como é colocada diante de nós na Escritura, implica mais do que a benção negativa de sermos completa e justamente libertados da condenação [julgamento] sob a qual nós estávamos. Envolve nossa posição perante Deus em Cristo, em uma justiça que é positiva e divina (The Great Salvation, p.14).
O grande resultado de sermos justificados é que Deus já não nos vê como antes (como pecadores), porque agora estamos em uma nova posição diante dEle. Isso é ilustrado em figura em Números 23. Balaão profetizou a respeito do povo de Deus do ponto de vista de Deus ("do cume das penhas"), tipificando assim o que a obra de Cristo na cruz faria dos cristãos por meio da justificação (vs. 9). Desse ponto de vista, Deus não viu Israel como eles realmente estavam – no deserto, no que diz respeito ao seu estado – que era em todos os tipos de pecados. Balaão disse: Deus "não viu iniquidade em Israel, nem contemplou maldade em Jacó" (vs. 21). O profeta não estava querendo dizer que Deus fosse cego; Ele estava falando sob o poder do Espírito sobre o que Israel era posicionalmente diante de Deus, e tipicamente do que somos posicionalmente diante de Deus por meio da obra consumada de Cristo. Assim, nas epístolas de Paulo, a justificação tem a ver com a posição do crente perante Deus, e não o seu estado. É um ato declaratório de Deus pelo qual um pecador ímpio é "imputado" (considerado) como  justo (Romanos 4:5).
Existem oito expressões diferentes em relação à justificação na Escritura, cada uma demonstrando um aspecto diferente. Elas são:
o    Justificado pela graça - a fonte (Rom. 3:24).
o    Justificado pela - os meios de apropriação (Romanos 3:28).
o    Justificado pelo sangue - o preço (Romanos 5: 9).
o    Justificação da vida - uma nova condição (Romanos 5:18).
o    Justificado do pecado - uma dispensa honorável desse mestre (Romanos 6:7).
o    Justificado por Deus - Aquele que faz o reconhecimento (Romanos 8:33).
o    Justificado em Cristo - a nova posição de aceitação (Gálatas 2:17).
o    Justificado pelas obras - a evidência manifestada na vida do crente de ser considerado justo diante de Deus (Tiago 2:21, 24).

Alguns dizem que justificado significa "justo como se nunca tivesse pecado". No entanto, esta definição está muito aquém da verdade da justificação. Se estivesse correta, a justificação colocaria os crentes no terreno da inocência, igual ao de Adão no Jardim do Éden antes de pecar. Adão caiu daquela posição, e isso significa que se nós fôssemos colocados ali, existe uma possibilidade muito real de que iríamos cair também. Então, seríamos pecadores sob julgamento novamente! Porém a justificação nos coloca em um lugar muito mais elevado do que o da inocência. Como mencionado, nossa posição diante de Deus como justificados é no próprio lugar de aceitação e favor em que Cristo está diante de Deus, porque somos "justificados em Cristo" (Gálatas 2:17), e estamos lá com uma vida que não pode pecar ("Justificação da vida" - Romanos 5:17). Não há possibilidade de o crente cair desse lugar.