novo texto


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

MESA E A CEIA DO SENHOR, A


MESA & A CEIA DO SENHOR, A – A "Mesa do Senhor" (1 Co 10:21) é um termo simbólico que significa o terreno bíblico de comunhão sobre o qual o Senhor reúne os Cristãos em torno de Si. (Não é uma mesa literal sobre a qual os Cristãos colocam os emblemas da Ceia do Senhor no partimento do pão). Uma vez que "mesa", na Escritura, simboliza comunhão, "a Mesa do Senhor" refere-se à comunhão dos Cristãos que o Senhor formou. É uma comunhão onde Ele está no meio daqueles que Ele reuniu para adoração e ministério, e onde Sua autoridade é reconhecida e reverenciada em ações administrativas que ocorrem naquela comunhão. Na verdade, a mesa do Senhor é a única "comunhão" entre os homens à qual os Cristãos são chamados (1 Co 1:9). Todas as outras comunhões que os homens fazem são cismáticas – mesmo que tenham sido formadas com as melhores intenções. (Veja: Reunido ao Nome do Senhor).
Um erro comum é confundir "a Mesa do Senhor" (1 Co 10:21) com "a Ceia do Senhor" (1 Co 11:20, 23-26). Muitas vezes, esses dois termos são usados ​​de forma aleatória, como se não houvesse diferença entre eles, mas isso não é correto. Como mencionado, a Mesa do Senhor é um termo simbólico, enquanto que a Ceia do Senhor é uma ordenança literal que os Cristãos participam quando se lembram do Senhor em Sua morte no partimento do pão.
Algumas diferenças entre essas duas coisas são: se uma pessoa está reunida ao nome do Senhor, ela está na Mesa do Senhor vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, mas apenas toma a Ceia do Senhor em uma hora específica do dia do Senhor, uma vez por semana. Outra diferença é que, em condições normais, uma pessoa deve vir à Mesa do Senhor uma vez em sua vida (quando entra em comunhão com aqueles reunidos ao nome do Senhor), mas ele deve comparecer na Ceia do Senhor muitas vezes – ou seja, semanalmente. Portanto, seria incorreto dizer que vamos à Mesa do Senhor no Dia do Senhor. Seria melhor dizer que vamos participar da Ceia do Senhor naquele dia. Pessoas bem-intencionadas podem dizer coisas como: "o irmão tal se levantou à Mesa do Senhor para agradecer", mas o comentário seria mais preciso se fosse dito que o irmão se levantou na Ceia do Senhor para agradecer.
Quando alguém é recebido em comunhão, ele é recebido à "Mesa do Senhor" onde ele tem o privilégio de tomar a "Ceia do Senhor". Se uma pessoa é "tirada" sob um ato administrativo de julgamento pela assembleia (1 Co 5:13), ela é afastada da Mesa do Senhor, não apenas da Ceia do Senhor. Assim, ela é colocada fora da comunhão dos santos reunidos ao nome do Senhor como um todo, o que inclui o privilégio de partir o pão. Alguns pensam que o comer, mencionado em 1 Coríntios 5:11, refere-se à Ceia do Senhor. Daí eles concluem que não devemos partir o pão com uma pessoa que tenha sido afastada, mas que podemos comer uma refeição comum com ela e, portanto, ter comunhão com ele individualmente. Isso, no entanto, é um erro; comer neste versículo tem a ver com qualquer forma de comer – seja no partimento do pão ou em uma refeição comum em nossas casas. A tradução de J. N. Darby esclarece afirmando que não devemos nos "misturar com ela" socialmente (1 Co 5:11).

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A Ceia do Senhor é mencionada em 1 Coríntios 10 e 11 de duas maneiras. Algumas diferenças nesses dois capítulos são:
Capítulo 10:15-17 é o ato coletivo de partir o pão – diz: "o cálice de bênção que (nós) abençoamos" e "o pão que (nós) partimos", enquanto o capítulo 11:23-26 é o ato individual de partir o pão. Diz: "Fazei (vós) isso ..."
No capítulo 10:15-17, o "pão", visto em sua forma inteira, representa o corpo místico de Cristo, enquanto o "pão", no capítulo 11:23-26, representa o corpo físico do Senhor no qual Ele sofreu e morreu.
Capítulo 10:15-17 coloca primeiro o "cálice de bênção", seguido do "pão", porque está falando a respeito do nosso direito de estar à Mesa como crentes redimidos – que é resultado do derramamento de Seu sangue. No capítulo 11:23-26, a ordem é inversa, colocando o partimento do pão primeiro, depois seguido pelo beber do cálice, que é a ordem em que deve ser tomada a Ceia (Lc 22:19-20). Isso ocorre porque tomamos a Ceia em memória d’Ele em Sua morte, e Ele sofreu em Seu corpo primeiro, e então, depois de morrer, Seu sangue foi derramado.
No capítulo 10:16-17, o partimento do pão está em conexão com "a Mesa do Senhor", onde demonstramos a comunhão do corpo de Cristo (v. 21). No capítulo 11:26, no partimento do pão ("Ceia do Senhor"), demostramos a morte de Cristo.
O Capítulo 10:15-22 tem que ver com nossa responsabilidade de manter-nos separados de todas as outras mesas (comunhões), sejam mesas cristãs cismáticas, mesas judaicas ou mesas idólatras, enquanto o capítulo 11:23-32 tem a ver com a nossa responsabilidade de manter a pureza pessoal em nossas vidas.