terça-feira, 22 de agosto de 2017

NOVA CRIAÇÃO

NOVA CRIAÇÃO – Refere-se à nova raça de homens que Deus está criando atualmente sob Cristo, "o último Adão" e "o segundo Homem" (1 Cor. 15:45, 47). Uma vez que a primeira raça de homens sob Adão falhou terrivelmente (Ecles. 7:20; Romanos 3:23), Deus Se propôs a fazer uma raça completamente nova sob Cristo que O representará adequadamente neste mundo e O glorificará em todas as coisas.
As Escrituras indicam que o Senhor Jesus tornou-Se a Cabeça desta nova raça, quando Ele ressuscitou de entre os mortos. Diz que Ele é "o Princípio, o Primogênito entre os mortos" (Col. 1:18b). Ou seja, ao Se levantar da morte, Cristo foi o "princípio" de uma nova ordem de humanidade (Apocalipse 3:14). Hebreus 2:10 confirma isso, afirmando que, em Deus trazendo "muitos filhos" (uma nova raça) para "glória" (uma condição glorificada), "o Príncipe [Autor] da salvação deles" (o Senhor) primeiro teria que ser feito "perfeito". Isto, novamente, refere-se à ressurreição e glorificação de Cristo (Lucas 13:32; Heb. 5:9). Assim, aquEle que estava destinado a ser a Cabeça desta nova raça teve que ser glorificado primeiro, antes que pudesse haver uma raça glorificada sob Ele. "Glória" (a glorificação do espírito, da alma e do corpo) é algo que não havia sido predito da velha raça sob Adão, embora Deus tenha dito que a primeira ordem do homem era "muito boa" (Gên 1:31) . Isso mostra a superioridade dessa nova raça. Sendo a Cabeça, Cristo tem o lugar de "Primogênito" (primeiro em posição e destaque) nessa raça. Isso significa que Ele é distinguido dos outros na raça, tendo a "preeminência" em "todas as coisas" (Col. 1: 18b). (Ver Primogênito e Cabeça de Cristo.)
Aqueles que creem no Senhor Jesus Cristo e são assim selados com o Espírito Santo (Efésios 1:13), fazem parte desta nova raça por essa conexão. Eles têm um vínculo inseparável com Cristo, a Cabeça, por meio da habitação do Espírito. Isso é indicado nas epístolas de Paulo pela expressão "em Cristo" (2 Coríntios 5:17, Gálatas 6:15, etc.). No mesmo dia em que o Senhor ressuscitou dentre os mortos, Ele conectou os discípulos Consigo mesmo na vida de ressurreição ao assoprar neles e dizer: "Recebei o Espírito Santo" (João 20:22). Isso foi algo semelhante ao que o Senhor fez com Adão na primeira criação quando Ele soprou nele "o fôlego da vida" (Gênesis 2:7), mas agora era em conexão com Ele sendo a Cabeça da nova raça de homens.
Estando nessa nova raça, os Cristãos são referidos como "irmãos" de Cristo (Romanos 8:29, Heb 2:11). A Escritura diz: "Assim O que santifica (Cristo), como os que são santificados (Cristãos), são todos de um" (Heb 2:11). Isso refere-se àqueles dessa nova raça de criação que são da mesma natureza e espécie que o próprio Cristo. "Todo de um" não se refere à unidade do corpo de Cristo, nem fala da unidade na família de Deus, mas da nossa unidade de espécie na nova criação. É uma expressão que indica que estamos unidos com Ele como uma massa, sendo da mesma substância que Ele é. Para indicar isso, a Escritura fala daqueles na nova criação como sendo "de Cristo" (Gál 3:29; 5:24). Portanto, estando nessa nova raça, não estamos apenas "em Cristo" quanto à nossa posição, mas também somos "de Cristo" quanto à nossa unidade de espécie com Ele.
Um exemplo de unidade de espécie é quando a mulher de Adão foi trazida a ele. Ele tinha visto as várias criaturas passarem diante dele – cada uma era "segundo a sua espécie" (Gênesis 1:21, 24-25). No entanto, não havia nenhuma encontrada entre todas aquelas criaturas que fosse de sua espécie e, assim, todas elas eram inadequadas para ele. Mas quando Deus trouxe a mulher para Adão, pela primeira vez Adão viu uma de sua própria espécie. Ele disse: "Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne" (Gênesis 2:23). Da mesma forma, somos "um" com Cristo nesta nova ordem de humanidade. Nós estamos num grupo e numa espécie com Ele, e assim, inteiramente adequados a Ele. Por isso, Hebreus 2:11 continua dizendo que Cristo "não Se envergonha de lhes chamar irmãos". Se Adão tivesse tomado uma das outras criaturas para ser sua esposa, teria ficado envergonhado. Mas quando Deus lhe deu a mulher, que era alguém da sua espécie, ficou muito satisfeito. Da mesma forma, Cristo Se alegra de nos apresentar como Seus irmãos. Ele diz: "Eis-Me aqui a Mim e aos filhos que Deus Me deu" (Heb 2:13).
Vale ressaltar que, enquanto o Senhor não Se vergonha de nos ter identificado com Ele, como Seus irmãos, a Palavra de Deus nunca nos diz para chamá-Lo de "nosso Irmão mais velho", ou usar outros tais termos de familiaridade. Ele tem uma glória de preeminência como a Cabeça da nova criação que O distingue de todos os outros na raça. É uma glória que Ele não compartilha (João 17:24). As palavras do Senhor a Maria indicam esse lugar especial e distinto que pertence a Ele apenas. Ele disse: "Eu subo para Meu Pai e vosso Pai, Meu Deus, e vosso Deus" (João 20:17). Note que Ele não disse "nosso" Pai e "nosso" Deus, mas Se menciona em relação ao Seu Pai e Seu Deus separadamente dos crentes. Isso mostra que, como Homem, Ele tem preeminência em todas as coisas na raça da nova criação.
Além disso, essa nova ordem de humanidade não tem distinções nacionais, distinções sociais, distinções sexuais, etc., assim como tem a primeira raça sob Adão (Gênesis 1:27; 1 Cor. 11:3-14). O apóstolo Paulo disse: "Não há judeu nem grego, não há servo nem livre, não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus" (Gálatas 3:28; 6:15). Uma vez que esta raça é assexuada, novas pessoas não são adicionadas a ela por meio da procriação, mas por uma obra do Espírito Santo em um novo nascimento e salvação. Assim, cada pessoa que crê no Senhor Jesus Cristo é uma criação individual de Deus. Todos esses são "criados em Cristo Jesus" como partes individuais da "feitura Sua" (Efésios 2:10; 4:24; Col. 3:10), como diz a Escritura: "Se alguém está em Cristo, é uma nova criação" (2 Coríntios 5:17 – Trad. Brasileira). Somos inclinados a pensar que Deus cessou de Sua obra de criação quando Ele fez os mundos e colocou o homem na Terra, mas Deus ainda hoje está criando – no sentido em que estamos falando – acrescentando pessoas, como criações individuais à nova raça sob Cristo.
Na velha criação, os anjos também foram criados individualmente, mas não devemos pensar que essa nova raça é semelhante à dos anjos. Na verdade, somos uma ordem superior de seres criados! Isso pode ser visto no fato de que quando Cristo ressuscitou dentre os mortos e ascendeu aos céus, como um Homem, Ele passou através do elevado lugar no qual os anjos estão, e levou a humanidade para um lugar muito acima dos anjos. Quando Ele entrou nos céus como um Homem, sentou-Se em um lugar "acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro" (Efésios 1:21). (Principados e poderes, etc. são seres angélicos). Isso significa que não apenas Cristo está num lugar superior ao dos anjos, mas que agora existe uma raça inteira de homens sob Ele que é superior a esses seres angélicos também! Os homens desta nova raça de criação são agora da mais alta ordem das criaturas de Deus. Nós fomos uma vez parte de uma raça que foi criada "um pouco menor" da dos anjos (Heb. 2:7), mas agora estamos em uma raça que não é apenas um pouco mais alta do que os anjos – estamos "muito acima" (Trad. Brasileira) deles!
Como foi com Adão na velha criação, tudo na nova raça da criação leva o caráter da Cabeça da raça. Tem Sua marca de "justiça e santidade" nela (Efésios 4:24). Assim, seremos não apenas fisicamente "como" Ele (Filipenses 3:21), mas também moralmente "como" Ele (1 João 3:2). Quanto à semelhança moral, a Escritura diz: "revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade" (Efésios 4:24). E, novamente, "vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquEle que o criou; onde não há grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo em todos" (Colossenses 3:9-11).
Como homens nessa raça (quando glorificados), seremos perfeitamente capazes de representar Deus no mundo vindouro, porque temos sido renovados no conhecimento segundo "a imagem daquEle" que nos criou. ("Imagem", na Escritura, sempre traz o pensamento de representação – Gênesis 1:26; Lucas 20:24.) Sendo esse o caso, o apóstolo continua dizendo que precisamos ser exercitados sobre nos revestir, num sentido prático, dos traços morais do "novo homem" (Efésios 4:24; Col. 3:10) – que são as características de Cristo – para que possamos exibir a verdade de "Cristo em vós, a esperança de glória" (Col 1:27). (Trad. J.N.Darby)
Nossa conexão com Cristo na nova criação é frequentemente confundida com nossa conexão com Ele como membros de Seu corpo (místico). No entanto, estas são duas relações diferentes que temos com Ele. A diferença é que, como homens na nova raça, nós estamos "em Cristo" (2 Coríntios 5:17, Gálatas 6:15) e somos "de Cristo" (Gál 3:29; 5:24), Enquanto membros de Seu corpo, estamos unidos "a" Cristo (2 Coríntios 11:2, Efésios 1:22; 4:15) e estamos em "o Cristo". Pode haver algumas exceções, mas "o Cristo" é um termo nas epístolas de Paulo que denota a união mística da Cabeça e os membros de Seu corpo em uma unidade (1 Coríntios 12:12; Efésios 1:10; 3:4 – Trad. J.N. Darby). Além disso, a nova criação é algo individual (2 Coríntios 5:17 – "se alguém..."). A membresia do corpo de Cristo é algo coletivo – muitas vezes referida pelos ensinadores bíblicos como união. Porém, a Escritura não fala da Igreja como estando "em Cristo", mas estamos assim como homens na nova raça da criação. Ambos são verdadeiros para os crentes; Eles apenas denotam diferentes aspectos de nossa conexão com Cristo. W. Scott disse: "Quando a membresia do corpo é apresentada a alguém, não se diz que eles estão "em Cristo". Nós [como membros de Seu corpo] não estamos na Cabeça. A união das várias partes e membros do corpo humano não está na cabeça; eles estão unidos à cabeça, mas não nela. "Em Cristo" transmite uma ordem e um caráter diferentes da verdade da união a Ele. Unido a Ele é o corpo; Unido para Ele é a raça da nova criação. Ambos os caráteres, é claro, são verdadeiros para os crentes" (The Young Christian, vol. 5, p.14).

O prospecto que Deus tem para essa nova raça é ter todos dela "glorificados" com Cristo (Rom 8:17-18), e também manifestá-los como "filhos de Deus" diante do mundo no dia milenial vindouro (Romanos 8:18; 2 Tessalonicenses 1:10). Atualmente, não parecemos ser diferentes dos outros homens (1 João 3:2), mas isso é porque ainda estamos em nossos corpos de humilhação (Filipenses 3:21), que fazem parte da ordem da velha criação. No entanto, "assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial" (1 Coríntios 15:49). Ou seja, há um dia chegando quando seremos glorificados como Cristo – em espírito, alma e corpo. Isso significa que nossos corpos terão as capacidades que o Senhor demonstrou em Seu corpo depois que Ele Se levantou da morte – atravessando objetos físicos, viajando grandes distâncias em um momento de tempo, etc. (Lucas 24:33-36; João 20:19). A natureza caída do pecado em nós também será erradicada. Assim, estamos atualmente em um processo de transferência de Adão para Cristo, que não estará completo até que o Senhor venha para nós.