novo texto


quarta-feira, 26 de julho de 2017

INDIGNAÇÃO, A


INDIGNAÇÃO, A – Este é um curto período de tempo na profecia (cerca de 75 dias) que ocorrerá no final da Grande Tribulação, mas antes do início do Milênio (Is 10:5, 25, 26:20; Dn 8:19, 11:36, etc.). Muitos detalhes na profecia ocorrem nesse resumido período no qual cada estudante da profecia precisa notar e entender. Durante esse tempo, os exércitos gentios atacarão Israel (na verdade os judeus), e depois de ter destruído a multidão dos judeus na terra (que são apóstatas), o Senhor intervirá a favor da nação, vindo do céu pessoalmente (a Aparição) para julgar aqueles exércitos e restaurar um remanescente das doze tribos de Israel. Posteriormente, Ele defenderá Israel de qualquer outro ataque (por exemplo, Gogue) e começará o Seu reino milenar, momento em que o restante de Israel será abençoado num relacionamento baseado num novo concerto com Ele (Jr 31:31-34). Este período é chamado de "a indignação", porque é quando o Senhor liberará Sua indignação sobre a multidão apóstata dos judeus na terra que O rejeitaram e receberam o anticristo (Is 57:9; Ap 13:11-18). Sua indignação também será derramada sobre israelitas infiéis dentre as dez tribos (Ez 11:9-10, 20:33-38; Ap 14:18-20).
Para cumprir Sua indignação contra os judeus apóstatas, o Senhor empregará "o Rei do Norte" e sua confederação árabe de dez países (Sl 83:6-8). Essas nações islâmicas têm um ódio profundo e de longa data contra Israel e ficarão felizes em unir forças para atacá-los e destrui-los (Sl 83:1-5). Eles irão varrer a terra de Israel do Norte para o Sul e devastá-la, matando cerca de dez milhões de judeus em questão de alguns dias! (Dn 11:40-41; Zc 13:8) Isso é chamado de "a consumação" (Dn 9:27; Is 10:22-23, 28:22 – ATB).
Depois que estes exércitos tiverem passado pela terra de Israel, entrarão no Egito e conquistarão esta terra também (Dn 11:42-43). Quando o Rei do Norte estiver indo a caminho do Egito, os exércitos da "besta" (a confederação de dez países no Ocidente – Ap 13:1, 17:12-14) entrarão na terra de Israel desde o Oeste para defender este território que eles acreditam ser deles (Nm 24:24). É neste momento que o Senhor virá do céu com os Seus exércitos de homens glorificados (Sua Aparição) e destruirá os exércitos da besta "pelo esplendor da Sua vinda" (2 Ts 1:8, 2:8; Ap 16:13-15, 19:11-18).
Ao mesmo tempo, o Senhor executará o juízo da "ceifa", enviando Seus anjos para purificar a terra profética ocidental (Cristandade) de todos os que rejeitaram o evangelho da graça de Deus. Aqueles tratados neste julgamento serão crentes meramente professos que abandonaram sua confissão de fé em Deus (apóstatas). Este será um julgamento discriminatório (seletivo), onde os anjos tiram os incrédulos da Terra e os lançam vivos no lago de fogo (Mt 13:37-43, 24:39-41; Ap 14:14-16). Os primeiros destes serão a besta e o anticristo (Ap 19:20).
Quando o Rei do Norte estiver no Egito, ele ouvirá notícias de que um Guerreiro celestial apareceu e se virará para o norte para encontrá-Lo em batalha na terra de Israel (Dn 8:25, 11:44). O Senhor terá indignação
contra estes exércitos e executará o Seu julgamento sobre eles (Dn 11:45; Is 30:27-33, 59:19b; Jl 2:20; Zc 9:8, 14:3).
Depois que o Senhor julgar as potências ocidentais sob o comando da besta e os exércitos do Rei do Norte, Ele restaurará a nação de Israel. Este será um remanescente de todas as doze tribos, e ocorrerá em duas fases:

q   O Senhor Se mostrará ao remanescente dos judeus (as duas tribos) que se lamentarão em arrependimento, motivo pelo qual serão restaurados a Ele (Mt 24:30, Zc 12:9-13:1).
q   O Senhor reunirá as dez tribos de volta à terra de Israel e restaurará um remanescente deles para Si mesmo (Mt 24:31; Ez 11:9-10, 20:34-38; Zc 13:4-6).

Então, quando um remanescente de todas as doze tribos de Israel estiver morando em segurança na sua terra sob a proteção do Senhor, será atacado pela última confederação das nações dos gentios sob Gogue – Rússia e seus confederados (Ez 38-39). Naquele tempo, o Senhor defenderá Israel destes exércitos rugindo desde Sião para destrui-los no que se chama "juízo da vindima" (Ap 14:17-20; Is 63:1-6; Jl 3:12-14). O Senhor irá de Jerusalém para a terra de Edom (as terras da Transjordânia, ao sudeste de Israel) para destruir os exércitos confederados de Gogue que serão reunidos lá (Is 34:1-10, 63:1-6; Hc 3:3-16). Depois disso, os exércitos do Israel restaurado sairão e possuirão sua inteira herança prometida a Abraão, expulsando quaisquer pessoas que restarem em sua legítima herança (Sl 47:3, 108:7-13; Is 11:14; Jr 51:20-23; Ez 39:10; Ob 17-20; Mq 4:13, 5:8). Isso marcará o fim de todas as guerras e o fim da Indignação (Sl 46:9; Zc 9:10). Depois disso, o Milênio (o reinado de mil anos de Cristo) começará.
Daniel 11:36 indica quando "a Indignação" começará. O profeta afirma que o voluntarioso rei dos judeus (o seu falso messias – o anticristo) reinará "até que se cumpra a indignação" (ATB).
Outras passagens das Escrituras indicam que ele reinará na terra de Israel como o rei dos judeus até o momento em que o Rei do Norte ataque, momento em que ele fugirá de seu posto (Is 22:19; Zc 11:17). Apocalipse 13:5 indica que a besta e o anticristo continuarão em seus papéis por 42 meses (três anos e meio), que é a segunda metade da semana profética de Daniel (Dn 9:27), o período da Grande Tribulação (Ap 11:2). Juntando essas coisas, aprendemos que a Indignação começa no fim da Grande Tribulação, com o ataque do Rei do Norte. Isaías 10:25 nos diz quando "a Indignação" terminará. O profeta indica que acabará quando o Senhor julgar Gogue e sua confederação – visto em Isaías como o segundo ataque Assírio (Is 10:26-34).
Isso significa que a indignação durará apenas 75 dias. Isso pode ser calculado a partir de três versos em Daniel 12. Esses versículos indicam três extensões para a septuagésima semana de Daniel (Dn 9:27) – cada uma se estendendo a partir do meio da semana (Dn 12:11; Mt 24:15). Essas datas marcam três etapas da libertação de Israel.

q   Aos 1.260 dias ou "um tempo, de tempos e metade de um tempo" (Daniel 12:7; Apocalipse 11:3, 12:6, 14), o remanescente dos judeus é libertado do anticristo.
q   Em "mil duzentos e noventa dias" (1.290 dias) (Daniel 12:11), o remanescente dos judeus é libertado do Rei do Norte.
q   Em "mil trezentos e trinta e cinco dias" (1.335 dias) o remanescente de todas as doze tribos de Israel é libertado de Gogue (Daniel 12:12).

Assim, os 75 dias (2 meses e meio) da Indignação é o período desde 1.260 dias até 1.335 dias. Isso mostra que a libertação de Israel não ocorrerá em um dia.